Ex-prefeito Roberto tem contas de 2015 aprovadas na Câmara de Pedra Lavrada

Roberto Cordeiro durante defesa de contas na CMPL : Foto: Vidal Fernandes – Divulgação





ANDERSON ELIZIÁRIO
PEDRA LAVRADA




A Câmara Municipal de Pedra Lavrada aprovou, nesta terça-feira (16), por oito votos a um, as contas do ex-prefeito Roberto José Vasconcelos Cordeiro (PSB) referente ao exercício de 2015. As contas do ex-prefeito foram julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB).


Em sua defesa aos vereadores, o ex-prefeito Roberto argumentou que a reprovação das suas contas foi uma consequência do não recolhimento das obrigações previdenciárias. E que enquanto gestor ficou “entre a cruz e a espada” entre decidir pagar os funcionários ou recolher o dinheiro da previdência.  


“Deixar claro que não houve dolo nem houve má fé. Essas irregularidades aconteceram porque eu priorizei e eu tive que fazer isso porque eu já mais deixaria de pagar ao servidor. Eu já mais deixaria de pagar o salário que é de direito do servidor para contribuir para a previdência para poder ter a consciência tranquila, e até teria minhas contas aprovadas, mas, e o servidor? e o comércio? é essa a defesa que eu faço.”,disse.   


O subprocurador-geral do Ministério Público de Contas da Paraíba, Bradson Tibério Luna Camelo, afirma que a defesa de Roberto não apresentou justificativas para o não recolhimento e pagamento das referidas contribuições patronais e que não se pode estimular a prática do não pagamento das obrigações previdenciárias devido ao seu caráter constitucional e obrigatório.


“O descumprimento dessa obrigação, além de prejudicar o direito futuro dos servidores, especialmente à aposentadoria, pode ser enquadrado como ato de improbidade administrativa”, disse. 

Foto: Vidal Fernandes – Divulgação

Roberto recebeu o voto favorável das comissões de Finanças e Orçamentos; e Legislação, Justiça e Redação Final, ambas com o voto favorável do vereador Júnior (PSB) relator das duas comissões. 


O ex-prefeito recebeu a solidariedade de oito dos nove vereadores da Câmara de Pedra Lavrada que, em sua maioria, destacaram reconhecer o esforço do ex-prefeito em sua administração.  A vereadora Cleinha Solon (PT) foi a única a votar contra as contas do ex-prefeito. 


Em sua defesa, Cleinha alegou que não duvidava do caráter do ex-prefeito, mas que antes de ser vereadora é uma servidora do município de Pedra Lavrada e que o grande peso do seu voto estava na questão previdenciária. Ela defendeu que o não recolhimento da previdência é um dos grandes responsáveis pelo “câncer” financeiro do município. 


Ao fim da votação, Roberto agradeceu a todos os vereadores, inclusive a vereadora Cleinha Solon pela maneira como foi tratado em seu voto. Roberto voltou a alertar sobre a complexidade de se administrar Pedra Lavrada e reafirmou que o município não tem condições de manter sua estrutura. 


“O que eu fiz durante a minha gestão foi me dedicar, exclusivamente, ao bem estar do povo lavradense. E acho que cumpri com aquilo que eu programei e que o povo determinou a mim. Embora, eu saiba que erros, com certeza, foram cometidos e eu não me eximo deles, assumo a responsabilidade, mas que fiz integralmente aquilo que minha consciência mandou e que a minha honestidade que, eu aprendi com meus saudosos pais, me determinou a fazer. Jamais me apropriei de nenhum centavo público dessa prefeitura”, disse. 


Por Anderson Eliziário
em 17 de Abril de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: