Neguinho do Cordeirão: o pré-candidato que não é ouvido por Buba Germano





Anderson Eliziario 
Pedra Lavrada 

Na sessão ordinária da Câmara de Pedra Lavrada da última sexta-feira (26), o vereador e pré-candidato à prefeitura de Pedra Lavrada, Neguinho do Cordeirão (PR) apresentou um requerimento ao plenário da Casa Egídio Gomes Barreto  solicitando que fosse enviado um requerimento ao deputado estadual Buba Germando (PSB) para que este pudesse intervir junto ao Governo do Estado da Paraíba para que um matadouro público regional fosse construído em Pedra Lavrada para atender a região do Seridó.


O pedido do vereador é louvável e repleto de boas intenções e importância. A microrregião do Seridó paraibano precisa de um matadouro público. Isso é indiscutível.


O que torna, “infelizmente”, o pedido “cômico” ou uma triste realidade sobre o vereador Neguinho do Cordeirão, é o fato do requerimento ser destinado à outro parlamentar não ao 


Governo e ser ao deputado estadual que foi votado por sua base.


Veja bem: o vereador e pré-candidato a prefeito do município de Pedra Lavrada, está recorrendo à Câmara para que seu pedido seja “ouvido” pelo deputado Buba Germano para que esse também peça ao Governo.


No imaginário pode se pensar que o pedido formulado pela Câmara dá mais força ao pedido, até dá, esse sendo destinado ao Governo. Mas, um pedido ser formulado a outro membro do legislativo e a um deputado que foi votado por sua base ?


Vejamos:


O ex-prefeito e pré-candidato à prefeitura de Pedra Lavrada, Tota Guedes (DEM) não precisa dos vereadores da sua base para pedir a Buba Germano ou a Efraim Filho (DEM) algum recurso para o municipio.


O ex-prefeito e pré-candidato Tinan Porto (PSDB) não precisa da sua base para pedir à Ruy Carneiro (PSDB),ou outro nome do ninho tucano, algum recurso para o município.


O pré-candidato Rigoberto Júlio (MDB) não recorre as lideranças de Pedra Lavrada para conseguir seus poços para o município.


A vereadora Cleinha Solon (PT) e o vice-prefeito João de Barros (PT) também não precisam dos vereadores ou da suas bases para conseguir recursos para o município.


O prefeito Jarbas Melo (PSD) não precisa de intermediários com Genival Matias (Avante ) e Aguinaldo Ribeiro (PP) para conseguir recursos para o município.


O próprio Buba não precisa de intermediários para ser ouvido por João ou outro parlamentar aliado.


Porém, o vereador e pré-candidato à prefeito  Neguinho do Cordeirão, para ter seu pedido “ouvido” pelo deputado Buba Germano depende dos vereadores da Câmara de Pedra Lavrada.


A intenção e o requerimento são ótimos e necessários. Neguinho do Cordeirão acerta no pedido. Mas, a demonstração de falta de trânsito político com a Assembleia  e o Estado, esse não é nada bom de se vê.


Quem quer ser prefeito tem que se fazer ouvir, não pedir pra ser ouvido. Ou é líder ou não.


E olha que já elogie o fato do vereador e o ex-vice-prefeito Alexsandro Buriti (PR) terem demonstrado liderança e independência durante as eleições.


Ou será que nos enganamos e a liderança e a independência que vimos durante as eleições era apenas de Alexsandro Buriti?


Bem, voltamos a qualquer momento.


Anderson Eliziário
Em 28 de Abril de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: